sábado, 10 de março de 2012

Dirceu, o amigo dos pombos

DIRCEU, O AMIGO DOS POMBOS




Ele chega e todos os pombos entre a Avanhandava e a Rua João Guimarães Rosa, altura da Augusta, voam ao encontro dele. Ele caminha pelo gramado do terreno que dá visão para a Avenida Nove de julho, lá embaixo, onde os carros que passam perdem o espetáculo acima: Dirceu, 75 anos, um homem visivelmente forte, um atleta setentão, faz manobras incríveis com os pombos da região. Eles pousam na sua cabeça, comem na sua mão, o acompanham para a direita ou para a esquerda, é um espetáculo mesmo, parece uma aula de adestramento de pombos!


Chove, e os pombos e Dirceu nem se preocupam... O importante é curtir o intercâmbio entre as criaturas.





O balé sob a luz do céu carregado, pronto para a tempestade que se anuncia a caminho.





Dirceu conta que cuida deles há tempos, alimenta, dá farelos, trata de suas enfermidades e dá carinho. Entre eles, vimos uma só de outra cor, castanha e uma também diferenciada, a pombinha que tem uma perna apenas e é linda! Ela vai pulando, capengando atrás de Dirceu mas não faz diferença alguma a sua deficiência no meio das outras, pois, lá vai, formosa, voando de um lado para o outro e por fim se ajeitando na sua real habitação, um castelo medieval no caminho para o Centro.



Eu, Luísa, não podia deixar de registrar estas imagens nem que fossem de celular! É um exemplo de que pessoas que se importam com a natureza e têm bom coração ainda vivem, sim, nesta cidade de gente desumana e capitalista, cada vez menos interessada no próximo, que dirá nos bichos.


Parabéns, Dirceu, que Deus te abençoe e que cada vez mais pessoas imitem este seu saudável e gratuito gesto!





Em plena chuva, Dirceu e seus amigos sobre seus ombros.





A quantidade de pombos é enorme, vão chegando cada vez mais pombos a medida que nós conversamos.

Rua Augusta, em frente a João Guimarães Rosa, os pombos comem a refeição vinda através de Dirceu.


Dirceu, numa de suas espetaculares corridas com os pombos que se mantêm pousados em sua cabeça, ombros e dedos das mãos. Cenas que fazem os motoristas pararem para admirar e relaxarem também um pouco.

Nenhum comentário: